terça-feira, janeiro 11, 2005

It's up to us!

Sem-abrigo.
Quantas histórias se escondem atrás das pessoas que dormem em bancos de jardim, em vãos de escada, debaixo de arcadas, sobre um cartão, tapados com cobertores velhos e rotos? Quantos têm família, quantos tiveram casa e trabalho e acabaram por perder tudo? Há também, é certo, os que se podem chamar sem-abrigo por opção, os que escolhem esse caminho como filosofia de vida. Mas esses, infelizmente, são uma minoria...
Eu conheço um caso. Um, entre muitos. Um homem culto, que fala fluentemente espanhol, com uma bagagem literária que faria inveja a muitos “doutores” que por aí andam, como por exemplo aquele economista que por acaso chegou a Primeiro-ministro (teve que ser por acaso...) e que nem sequer sabia quantos cantos tinham Os Lusíadas... Espero que entretanto já tenha aprendido... Mas este homem, engenheiro petrolífero conceituado, tinha uma boa situação financeira. Vivia na Venezuela, era levado de helicóptero às plataformas petrolíferas. Agora, dorme nas ruas de Lisboa, pede, rouba, é toxicodependente. Mas nos seus olhos ainda brilha uma luz especial quando fala de livros. E quando o ouvimos discorrer sobre Herman Hess ou Michael Ende, sobre Prémios Nobel da Literatura, sobre as mais recentes novidades literárias, não nos lembramos que ele anda mal-vestido e que passa fome. Ficamos simplesmente presos à música das palavras dele...
Este é um caso. Só um, de entre as centenas que enchem Lisboa. Só mais uma pessoa que dorme na rua enquanto outros dormem em casas luxuosas. Uma pessoa culta e trabalhadora, que já teve prestígio e dinheiro e que perdeu tudo.
Ninguém disse que o mundo em que vivemos é justo, realmente. Mas por vezes é demasiado injusto. Será que algum dia será diferente? Será que nós, novas gerações, vamos conseguir mudar algo? Será que vamos revolucionar alguma coisa? Ou será que nos vamos simplesmente acomodar, como tantos outros antes de nós? Será que daqui a 20, 30 anos, o mundo em que vivermos será mais justo?
Não há resposta para estas perguntas. Ou talvez até haja uma: está nas nossas mãos.
It’s up to us!

3 Comentários:

Blogger antonio disse...

Disseste tudo no fim: ESTÁ NAS NOSSAS ( Vossas) MÃOS.

Um abração do
Zecatelhado

1:07 da manhã  
Blogger Nocturna___ disse...

"Now I can change the world
With my own two hands
Make it a better place
With my own two hands
Make it a kinder place
With my own two hands

[...]

Now I could make peace on earth
With my own two hands
And I could clean up the earth
With my own two hands
[...]"

Ben Harper, "With My Own Two Hands"

6:49 da tarde  
Blogger Sophia disse...

Só tenho uma resposta para ambos:

"[...]
Imagine all the people
Living life in peace...

You may say I'm a dreamer
But I'm not the only one...
Maybe some day you will join us
And the world will be as one!"

"Imagine", John Lennon

Um dos maiores lutadores da história. Sem armas, fez tudo o que pode para melhorar o mundo. A resposta? Assassínio...
I wonder WHO wants to belong to the Mankind...

9:21 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home