quarta-feira, março 29, 2006

Desconstruindo o "problema"

A melhor forma de nos livrarmos de um problema não é esqucê-lo.
Os problemas não se dissipam quando deixamos de pensar neles.
Existindo uma vez no tempo, o problema permanece para além da consciência.
Se esquecemos um problema é porque ele ainda não está resolvido.
Resolver problemas não é tão fácil como sair de um banho frio, como dizia Nietzsche.
Podemos escorregar ao colocar um pé fora da banheira.
Podemos ficar enrolados na cortina.
E cair.

Então, como extinguir o problema?
Deixar de considerá-lo problema?
Um problema que não é problema é um problema?
E se deixa de ser problema, o problema é problema?
E qual é o problema do problema que não é problema?

P
R
O
B
L
E
M
A
.
.
.
.

Se eu acho que é problema e tu não achas que é problema é problema?
E se tu dizes que é problema, a mim que não acho ser problema, tornar-se-á problema?
Quer isto dizer que CRIAMOS problemas?
Não existirão PROBLEMAS?

p
R
o
B
L
E
M
A
.
.
.
.

pensar é inventar problemas.
toda a nossa vida é um.

E agora?
Destruímos o problema?
o problema é INDESTRUTÍVEL?
Encetamos guerras contra o problema.
O fim do problema é o pós-guerra?
na paz não há problemas?


Confusos?

é apenas e só um pequenino PROBLEMA.
Por resolver.

Sim, porque todos os problemas estão indefinida e inquestionavelmente por resolver.

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home